Cartões estão dando dinheiro de volta em vez de milhas aéreas

Em vez de ganhar as tradicionais milhas aéreas, que tal ganhar dinheiro de volta pelo “Cash Back” usando o seu cartão de crédito?!

A maioria dos cartões permitem acumular pontos de acordo com a média de gastos, quanto mais o usuário gastar, mais milhas tende a ganhar. Essas milhas (ou pontos) podem ser utilizados para resgatar passagens aéreas ou produtos e serviços no programa de fidelidade. Alguns cartões, no entanto, estão apostando no chamado Cash Back, que é um tipo de programa de fidelidade que devolve – em dinheiro – parte do valor gasto pelo consumidor, quanto maior o gasto usando o cartão, maior será o CashBack.


O Cartão Nubank MasterCard, por exemplo, está em fase de teste de seu programa de fidelidade, o Nubank Rewards. Parte de tudo que o usuário comprar se transformará em pontos que, posteriormente, poderão ser trocados por crédito na fatura para “apagar” compras.

Além do Nubank, o Santander já possui há alguns anos o Cartão Santander Reward, ele devolve até 2,5% do valor gasto pelo titular e seus adicionais. Os cartões MasterCard do Banco Original também oferecem essa facilidade, cerca de 0,25% a 1,75% dos gastos do titular e adicional é transformado em pontos (de acordo com a média de gasto e o tipo de cartão), cada 1 ponto equivale a R$1 que pode ser utilizado para pagar compras ou como crédito direto na fatura.

Qual é o mais vantajoso: cash back ou milhas?

As milhas aéreas tendem a ser mais vantajosas, enquanto o cash back devolve, no máximo, 2,5% do que o usuário gasta, o programa de milhagem pode devolver até 10% dos gastos em forma de passagem aérea ou outros produtos e serviços. Há companhias aéreas, por exemplo, pelo qual é possível encontrar trechos nacionais a partir de 3.500 pontos. Uma passagem para Miami, por exemplo, pode sair a 20 mil milhas o trecho, sendo assim, muito mais vantajoso que o cashback.

Tudo depende também da necessidade do correntista. Se ele não gosta – ou não pode – viajar, pode optar pelo cashback ou então usar o programa de milhagem para resgatar outros produtos e serviços como: eletrodomésticos, móveis, eletrônicos, assinatura de revistas, cursos, recarga de celular, diárias em hotéis, perfumes, utensílios domésticos, dentre vários outros produtos.